Vida de Solteira

terça-feira, março 10, 2015

Vocês bem sabem, ou eu acho que sabem, que de nós quatro, eu sou a que está a mais tempo solteira, não sabem? Para quem convive comigo e conhece um pouco da minha história, sabe que quando fiquei solteira, aceitei essa nova realidade de cabeça erguida e sem sofrimento. Porque sem sofrimento? Porque, infelizmente, para algumas pessoas, a situação de se "estar solteira" é se "estar incompleto", o que eu discordo categoricamente. Por qual motivo? Pelo simples fato de que não é o fim do mundo, e está longe de ser!

Já ouvi várias opiniões diferentes sobre isso, e vira e mexe tento entender porque as pessoas acham tão complicado ser solteiro. Acho que poucos sabem que tive um relacionamento relativamente longo. Conheci meu ex-namorado com apenas 15 anos, e numa idas e vindas, altos e baixos, começarmos a namorar logo quando completei 17. Ficamos juntos por 2 anos, 4 meses e alguns dias, e apesar de olhar para trás e sentir uma decepção enorme, tenho certeza que nada teria feito eu amadurecer tanto nesse assunto se não fosse a minha experiência ao lado dele.

Em 2012, quando terminamos nosso namoro, eu já tinha certeza que não daríamos certo, e aceitei que, dali pra frente, eu era uma mulher solteira, que teria que me acostumar com algumas coisas que não faziam parte da minha rotina, e principalmente, não existia a necessidade de sofrer.

Vejo a vida de solteira como uma oportunidade de se conhecer melhor, de saber o que se quer, o que se gosta, o que se ama, só que sozinho. E francamente, não vejo mal nenhum nisso. Acredito que seja uma oportunidade de se amar mais, de ter outros tipos de experiências, de ver a vida de outras formas, de dançar do seu jeito, no seu ritmo, no seu tempo. É a oportunidade de conhecer outro jeito de viver e ser feliz, sem aquela necessidade de ter alguém do seu lado, Meu pai me disse uma vez que uma vida de solteiro, é uma vida sem cobranças, e eu concordo com ele em gênero, número e grau.

Não penso no namoro como uma situação necessária na minha vida. Para eu, só faz sentido estar com alguém hoje, se ele me fizer mais feliz do que eu já sou, se os meus sorrisos ao lado dele, forem ainda mais espontâneos do que já são. Não quero voltar a  namorar, para ter o que responder para a minha tia numa reunião de família, ou para ter alguém para ir ao cinema no sábado à tarde, ou para simplesmente comemorar o dia dos namorados. Sou feliz com a vida que tenho e que levo. Gosto da minha liberdade e valorizo cada segundo dessa experiência maravilhosa que é ser solteira. Gosto das histórias que tenho para contar, gosto dos momentos que vivi ao lado dos meus queridos amigos, gosto até dos momentos que me senti triste, pois aprendi muito com eles.

Em resumo, gosto da mulher que me tornei sendo solteira, e das coisas que eu aprendi, Sou forte, suficiente, me amo acima de qualquer coisa e vivo hoje, de um jeito leve, sem preocupações, desconfianças ou medos. Espero que todos saibam, que para ser feliz, não é preciso ter alguém do nosso lado, pois nós nos completamos por si só.

Deixem seus comentários aqui, deem opiniões. Gostamos de saber o que vocês pensam.

Beijo enoooooorme!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos conte o que você achou do post, adoramos receber elogios, críticas construtivas e sugestões de temas.