Viagem internacional: O que levar na bagagem de mão

quinta-feira, julho 09, 2015

Voltei para o Brasil na quinta passada, mas foram tantas coisas vividas nos últimos cinco meses, que vai ser difícil eu me desvincular do tema de intercâmbio nos próximos meses. Por um lado isso é bom, porque eu não vou sentir tanta saudade da Colômbia e por outro  vou poder ajudar outras pessoas que estão indo viver essa aventura.

E devido a isso, o post de hoje foi um pedido da nossa leitora Narayana que também vai ser útil para todos. Vou falar sobre o que devemos ou não levar na bagagem de mão, quando vamos fazer uma viagem internacional. Graças a Deus eu não passei por nenhum "perrengue", e espero que com as minhas dicas vocês também não passem.

A companhia aérea que eu utilizei foi a Avianca, e eles permitem você levar até 32 kg de bagagem. Já o peso da bagagem de mão, eu não sei dizer pra vocês, porque eles não pesaram a minha mochila e nem colocaram etiqueta (algumas companhias costumam colocar). Tanta na ida, quanto na volta, eu viajei de mochila com a diferença de que na volta eu também tinha uma bolsa de mão.


Foto tirada em janeiro no meu embarque para a Colômbia
Como qualquer viagem de avião, o que não se pode levar dentro de qualquer mala (independente se é a de mão ou a de despachada), são objetos cortantes, isqueiro, bebidas alcoólicas, desodorante em aerosol e líquidos em geral. A dica que eu dou, é que você leve o essencial na bolsa de mão - escova de dente, base, corretivo, rímel e batom -, além de computador, um livro, carteira e passaporte. Também recomendo levar uma troca de roupa, porque você nunca sabe o que pode acontecer.

No meu caso (vou falar só do regresso, porque voltei com bagagem a mais na mão), eu trouxe na mochila, um computador, pasta com trabalhos da faculdade, pasta com as notas da faculdade, fonte do computador, carteira, algumas lembrancinhas, revista, necessaire, um pote de vidro com café e uma toalha pequena. Já na bolsa, eu coloquei dois livros, um copo e três canecas. Fiquei com medo de colocar na mala e eles acaberem quebrando.


Faltou alguns itens na foto, mas deu pra perceber o quanto de coisa que foi
Não tive nenhum problema com o que levei, só teve um episódio que foi na imigração de Bogotá, que eles pediram para ver o café. Mas tirando isso, tudo correu super bem. Uma outra dica que dou, é perguntar para a companhia aérea o que pode ou não levar. Assim vocês ficam com uma preocupação a menos. E uma coisa muito importante, andem sempre com o passaporte na mão. Assim facilita fazer o check-in e passar na imigração.

Eu não sei se nos outros países é assim, mas em Bogotá eu tive que retirar um documento (gratuito) de isenção do imposto de saída do país. Esse também é um detalhe muito importante para se correr atrás. Geralmente na hora do check-in o atendente te avisa.

Espero que as dicas tenham ajudado, e qualquer dúvida é só deixar aqui nos comentários.

Beijos, beijos

2 comentários:

  1. Aiiii, super obrigada pelo atenção!
    Desculpa a demora para comentar :/
    Muito bom o post :D Obrigada!! Menina e esse documento de isenção de impostos? Tira no aeroporto mesmo?

    Beeeijo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que isso Narayana, acredito que você já está sentindo a mesmo coisa que eu, que é ficar contando tudo sobre a viagem e tirando as dúvidas de quem pede informação.
      Então, a isenção do imposto você tira em Bogotá. Tem um um posto na frente dos guichés internacionais e você não precisa pagar nada, é só apresentar o passaporte.
      Beijos, Gabi

      Excluir

Nos conte o que você achou do post, adoramos receber elogios, críticas construtivas e sugestões de temas.