E depois que eu formar, o que acontece?

quarta-feira, dezembro 02, 2015

Eu acho que já disse isso (mas de vez em quando não custa nada repetir), mas depois que você faz um intercâmbio a sua forma de pensar muda, as suas ambições são outras, a sua forma de olhar o mundo fica completamente diferente e você volta para o seu país de origem outra pessoa. A minha viagem pra Colômbia causou isso e muito mais em mim, e uma das coisas que eu comecei a me questionar nesse ano, foi o que será que vem (vai acontecer) depois que eu me formar? Eu sei que eu vou ter um diploma, não vou mais falar que sou estudante de jornalismo e sim que sou uma jornalista... Mas uma coisa que as pessoas não nos contam é o que vem depois, as dificuldades, facilidades, adaptação em uma nova cidade por conta de um emprego, o medo de não conseguir um emprego ou perceber que aquela profissão não é pra você, e por ai vai.


Nesse semestre eu estou passando por muitas tribulações, tanto no lado pessoal quanto no profissional, e sei o quanto está sendo difícil não deixar que um lado interfira no outro. O lado pessoal é uma questão mais carente, acredito que é porque  fiquei seis meses sem ver a minha família (nunca tinha passado mais de um mês sem ver eles), e toda a saudade resolveu vir como uma avalanche e, acreditem, às vezes ela dói. Já o profissional foi resolvido - por um tempo determinado - e está sendo uma das melhores experiências de estágio que eu poderia ter. Só pra vocês saberem, eu voltei a trabalhar na  Rádio UFOP e também estou na assessoria de comunicação da Associação Comercial de Ouro Preto. Conciliar dois empregos, faculdade e TCC não é fácil, mas também não é um bicho de sete cabeças.

Muitas pessoas ficam me dizendo que eu vou arrasar no mercado de trabalho, que vou ser uma ótima profissional, que vou chegar muito longe, blá, blá e blá. Ok, tudo isso pode ser verdade, mas também pode ser mentira. É uma incerteza que meche comigo, e não saber o que vem depois em alguns momentos me deixa um pouco louca.

Conversando com as meninas que moram comigo, percebi que muitos dos meus medos também são os delas. Não conseguir um emprego logo que formar, ter aquela pressão dos familiares por conta de ter um diploma, dos nossos planos não saírem do jeito que a gente planeja, ficar estagnada no mercado de trabalho e não ver o próprio crescimento, entre outros. Porém , uma coisa que foi consenso entre a gente, foi a confiança que temos em Deus em deixar tudo nas mãos Dele e saber que na hora certa Ele vai nos abençoar com aquilo que tem de melhor, e, claro, realizar todos os nossos sonhos.

Eu acredito, que em alguns momentos de nossa vida é saudável a gente ter um pouco de medo. O medo do desconhecido e do novo, que faz com que a gente queira superar esse sentimento bobo.

Não sei se vocês possuem os mesmos questionamentos que eu ou  estão sentindo (ou já sentiram) tudo isso que eu compartilhei aqui. Mas quem já, deixe aqui nos comentários falando como que foi esse período e o que você fez pra não interferir tanto na vida pessoal e profissional. 

Beijos, beijos 



4 comentários:

  1. Muitas coisas nos muda no meio da nossa jornada mesmo, fazer intercâmbio deve ser magico, sou louca pra fazer.... conhecer novas pessoas e novas culturas
    Beijos

    Blog Segredos da Cáh
    Instagram
    Facebook
    Canal do You Tube

    ResponderExcluir
  2. Oi Cáh, acredito que não só o intercâmbio, mas sim toda mudança brusca que temos em nossa vida. Quando eu sai de SP pra ir pra MG estudar, morar sozinha e ser independente, muitas coisas também passaram a mudar.

    Beijos, Gabi

    ResponderExcluir
  3. Acho que a maioria das pessoas devem pensar sobre esse assunto, e sonho em fazer intercambio.
    bjkas lindona
    www.garotafucada.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho Bê. Ai menina, então vai atrás desse sonho porque o intercâmbio é uma das melhores experiências que você vai ter.
      Beijos, Gabi

      Excluir

Nos conte o que você achou do post, adoramos receber elogios, críticas construtivas e sugestões de temas.