Look: Vestido florido com meia calça roxa

quarta-feira, agosto 16, 2017

Quem acompanhou o instagram do blog viu que eu passei uns dias em Florianópolis e que fui em uma época que os turistas fogem da cidade, que é o inverno. Nos três primeiros dias deu pra conhecer lugares bem legais, mas quando chegou domingo (quarto dia) a neblina e a chuva tomaram conta da cidade. 

Uma das minhas preocupações foi quais roupas levar, que não pesassem na mala e que fossem confortáveis pra passear pela cidade. Como minha irmã e melhor amiga também foram, a opção de looks aumentaram (empresta daqui, empresa de lá) e hoje trago os detalhes de um deles.





A meia calça é fio 40 e protegeu as pernas dos ventos, já a jaqueta eu só joguei por cima do ombro pra proteger do sereno. 








Nos pés coloquei uma botinha de cano curto, combina com tudo e é super confortável (uma das melhores compras do ano).

Visto: 
Vestido: Zara
Meia-calça: Lupo
Jaqueta: T.N.T
Bota cano curto: Moleca

Beijos, beijos

Gabi

#1: Li e recomendo

segunda-feira, agosto 14, 2017


Desde o post Cadê a motivação de antes? e a vontade de reestruturar o blog e trazer de volta a essência dele, fez com que eu colocasse no papel categorias (e formatos de texto) que sempre gostei de escrever, mas que tinha deixado lado. Desde o começo do mês os posts do LF já vêm com essa pegada mais pessoal e hoje, trago uma das categorias que amo ler por aí – e claro, escrever - que são indicações de leituras na web, porque nada melhor do que começar a semana com histórias e matérias inspiradoras sobre audiência na internet e a vida das imigrantes na costura.



Se inspire com os street style das semanas

quarta-feira, agosto 09, 2017

O segundo semestre de 2017 já está ai e são nesses primeiros meses (agosto e setembro) que acontecem as semanas de moda apresentando as tendências para o verão/2017 e inverno/2018. Além de poder conhecer o que vem pra próxima temporada eu também adoro ver o que as pessoas que participam desses eventos usam, o famoso street style.

São Paulo Fashion, semana de moda de Londres, Milão e Nova York, são exemplos dessa gama de novidade que vemos pelas ruas. E pra começar a aquecer, já que dia 28 temos SPFW, separei alguns looks das it-girls da Big Apple. Sim, estamos falando de New York City, baby! Uma das cidades mais adoradas do mundo  (um dia ainda vou conhecer), conhecida não só por arranha céus e pontos turísticos, mas também por sua vibe cosmopolita. A cidade, assim como suas fashion girls, é moderna e abre suas portas para uma semana de moda repleta de versatilidade. Inspire-se!

A calça cropped com o scarpin é um combo perfeito para quem quer a atenção voltada para os sapatos. O scarpin e a bolsa clutch dão um toque elegante ao look, enquanto a combinação da calça com a blusa dá uma ideia de irreverência e deixa o estilo super descolado. 



O mix de tendências é a principal característica do look, e o deixa cheio de personalidade.  A blusa ombro a ombro, um hit das últimas temporadas, ajuda numa produção fashionista (com a presença da estampa vichy, que promete!) e quando combinada com slippers felpudas, cria um estilo statement. Há quem ame, há quem odeie. Mas que tal experimentar, e finalizar com uma calça assimétrica no estilo mom jeans para um quê despojado?



Que o slip dress é queridinho das fashionistas e conquistou nossos corações há muito tempo, já estamos cansadas de saber. Mas você sabia que ele é tão versátil que fica bem com quase qualquer peça, tanto em uma festa como no dia-a-dia? Jogue um cardigã ou suéter oversized por cima de vestido e voilà, você tem uma produção casual, irreverente, perfeita para um passeio pela cidade. Quer uma pegada mais elegante? Uma sandália de tiras ou bota faz o trabalho para você!



A jaqueta jeans é um ícone dos anos 90 e sempre esteve presente no mundo fashion. Mas nas últimas temporadas, sua relevância cresceu abruptamente, e ela pode ser combinada com quase todas as peças, do vestido ao basico calça jeans, tênis e camiseta. Para uma pegada disruptive, opte pelo combo saia midi + camisa desconstruída, e jogue a jaqueta por cima para um look fashionista.



Prefere tons neutros, como o cinza, rosa claro e branco? Que tal montar um look incrível, clássico e discreto com peças que estão super em alta? Para um toque mais fashion, uma bolsa de palha cai super bem com a produção. Nos pés, a mule animal print quebra um pouco a neutralidade do look e adiciona um quê statement. No verão, troque a calça por um short de alfaiataria cintura alta, e a elegância do look se mantém.


Fez frio? As it-girls de NYC sabem como se proteger das baixas temperaturas e manter o estilo. O segredo são sobreposições. Quanto mais, melhor! Abuse dos cachecóis, suéteres, jaquetas e maxi casacos. Não se esqueça da sua melhor amiga no frio, a bota. 


Se vocês reparem são looks super usáveis no dia a dia com peças que temos no guarda a roupa. E anotem na agenda: 

Quem ai também está animada pras semanas de moda?

Beijos, beijos

Gabi Pinheiro

"Este post foi sugestão de pauta da loja Amaro. Algumas partes foram modificadas para atender a linguagem do blog."

O que eu aprendi trabalhando com empresários

segunda-feira, agosto 07, 2017

Antes de escolher a profissão que eu teria para a vida toda, minha mãe sempre falava que eu iria trabalhar com algo aonde eu poderia "mandar" nas pessoas. O tempo passou, escolhi ser jornalista e antes mesmo de colar grau fui convidada para gerenciar um programa de empreendedorismo. Não, eu não mando em ninguém. Mas hoje, o meu trabalho envolve tomar grandes decisões; mostrar para os empresários caminhos que eles podem seguir; organizar meus horários como empresária; e assumir o papel de uma empresária. E posso confessar que não é fácil.

Nesses 11 meses que trabalho com o Empreender (esse é o nome do programa que gerencio), somado aos oito meses que trabalhei na área de comunicação da ACEOP (Associação Comercial e Empresarial de Ouro Preto), aprendi muitas coisas sobre o universo dos empresários.



A #1 é que eles gostam de ser mimados, gostam que a instituição ou pessoa com quem eles se relacionam estenda o tapete vermelho para eles. E acreditem, esse tapete vermelho não é bicho de sete cabeça, mas sim coisas simples que afetam a vida de todos nós, como por exemplo: ser solicita e dar toda atenção que precisar.
  
Aqui em Ouro Preto, por ser uma cidade histórica e pequena, tem muitos empresários acomodados e que não acreditam em novas ideias (uma pena) ou que são muito relutantes em, pelo menos, ouvir sobre uma nova ação. Aprendi #2 que com essas pessoas é preciso ter uma atenção diferenciada e sempre tentar mostrar de uma forma lúdica a ação que você está propondo e quais ganhos o estabelecimento dele terá.

A #3 coisa que aprendi - e que no último treinamento de equipe da Associação transformamos em plano de ação conjunto - foi focar nos empresários que temos um relacionamento melhor e que sabemos que eles vão participar de um evento, por exemplo, porque determinada pessoa convidou.

Também sobre relacionamento entre empresários, percebi - e continuo aprendendo - que muitos #4 têm receio de compartilhar com um colega do mesmo ramo ações que deram certo no seu estabelecimento. Entendo que há concorrência; que há um medo da empresa x tomar o público da empresa y; e que muitos estão desacreditados de que ações em conjunto darão certo. E o que eu sempre tento fazer é ouvir cada empresa e propor uma ação que não os afete diretamente, mas sim o setor todo. Exemplo disso, é o Núcleo de Educação do Empreender que está desenvolvendo um festival de teatro (em outro idioma), onde os alunos de cada escola terão contato com um grupo da Tunísia e vão poder treinar os idiomas francês e inglês.


Quem trabalha em Associação ou algo do tipo que lida diretamente com empresários, tem um ponto que é fundamental levar em conta, #5 fazer com que eles se sintam parte de algo. Todos nós gostamos de ser lembrados, todos nós gostamos de estar dentro de grupo e com os empresários não é diferente. A carga de trabalho deles é alta; são muitas responsabilidades; precisam ter conhecimento de todos os setores da empresa; precisam tomar as piores e melhores decisões e quando eles são procurados para representar uma instituição ou dar uma entrevista sobre o segmento, é como se todo esse esforço valesse a pena.

A cada dia que passa vou aprendendo novas ferramentas, vou me surpreendendo com novas ideias (vinda deles) e engajamentos em ações que, inicialmente, eu não acreditaria que eles aceitassem. É difícil. É desafiador. É motivador. É desgastante. É recompensador. E hoje, trabalhando com o Empreender, minha alegria é ver uma ação saindo do papel e empresários de uma mesma classe unidos em prol de um bem comum, o desenvolvimento e crescimento em conjunto.

Tenho muitas mais pra compartilhar com vocês e pra que o post não fique enorme (eu sei, eu sei, ele já está) vou separando por temas.

Mas agora me contem, quem ai trabalha com empresários ou quer se tornar um empresário?

Beijos, beijos


Gabi

Formas de usar suéter [dia e noite]

sexta-feira, agosto 04, 2017

Uma das peças que eu acho linda pra se usar no inverno é suéter. Pra mim, ele é elegante, vai bem com tudo e da pra montar diversas produções. E acreditem, o meu primeiro suéter eu comprei assim que cheguei em Mariana (MG) - hahaha - e tenho até hoje. E o meu segundo, eu comprei nesse ano em BH.

A título de curiosidade o suéter foi sendo adaptado ao longo dos anos sendo, inicialmente usado por esportistas para provocar transpiração e com o passar do tempo caiu no gosto das mulheres. E se naquela época ele era usado pelos atletas, hoje ele reina nos dias mais frios. Difícil é não cruzar na rua com uma pessoa vestindo suéter, seja dia ou de noite. 

Pra usar pra sair a noite, você tentar a combinação como suéter + saia de couro; suéter + por cima do vestido;  e suéter + saia longa. O importante é você se sentir bem com a roupa e poder testar novas possibilidades. E pensando na versatilidade que a peça tem, trouxe algumas inspirações de como usa-lo e looks de produções minhas com ele.



Pras amantes por compras online, principalmente roupas, lojas como a Amaro, Zattini, C&A e tantas outras têm modelos lindos a venda. E como uma pessoa que está economizando em 2017 e está buscando alternativas pra não deixar de fazer, indico pra vocês o site Cupom Válido que oferece cupons de descontos de diversas. É aquela felicidade de poder encher o carrinho sabendo que o valor total não será aquele. 

E vocês, usam muito suéter nos dias mais frios? 

Beijos, beijos

Gabi

Eternizando momentos com a Phosfato

quarta-feira, agosto 02, 2017

Eu adoro fotos. Adoro registrar viagens, momentos e pegar um álbum e relembrar (ou conhecer) um local/história. Com o "boom" das tecnologias raramente encontramos uma pessoa que ainda tem o hábito de revelar fotos (minha felicidade quando criança era levar os rolos de negativos na papelaria pra revelar) e, acreditem se quiser, eu sou uma dessas pessoas que adora ter milhões de álbuns.

Mesmo com essa paixão pela foto em papel, comecei a revelar cada vez menos pela praticidade de poder ter a foto guardada em vários dispositivos e por saber que ela vai durar mais. E sempre em casos específicos (presente pro namorado ou foto no mural) que eu ia atrás para revelar algumas fotos.

Até que há uns seis meses atrás, visitando o blog da Lu do Chata de Galocha, vi um post sobre uma empresa que te enviava mensalmente um número X de fotos a partir das suas redes sociais. E o melhor? As fotos eram surpresas. Fiquei louca com essa novidade e não pensei duas vezes em entrar no site e assinar um pacote com a marca.




Não gente, esse não é um publi post. É indicação do amor, porque a cada mês quando chega um novo pacote com novas fotos eu tenho certeza que não fiz um mal negócio.

A empresa se chama Phosfato e o objetivo deles é que seus clientes tenham uma experiência de recordação e felicidade quando recebem seus pacote de fotos. Pra vocês entenderem: a marca trabalha com três tipos de planos, o M que vem com 6; o S que vem com 9 e o E que vem  com 12. Todos eles são acompanhados de um envelope que se transforma em porta retrato.

Mas como funciona Gabi? 

A
pós você criar a conta no site e escolher o seu pacote, você precisa decidir se o sorteio das fotos será a partir da sua conta do Instagram, Facebook ou você mesmo vai enviar as fotos pelo computador. Escolha feita, é só esperar que a equipe do phosfato faz todo o trabalho. Eles te enviam um email avisando quando que será feito o pagamento do mês do seu pacote, enviam outro email falando o dia que será o sorteio (você tem a opção de selecionar as fotos que não quer que entre para o sorteio) e te enviam outro email avisando que o seu pacote já está nos correios.







O que eu mais gostei da proposta, além de receber em casa fotos surpresas, foi a preocupação e atenção com os clientes. Teve um mês que o meu pacote demorou mais que o normal pra chegar e eles entraram em contato comigo falando que estava atrasado e, assim que chegasse, pra eu avisá-los.

Esse é o primeiro plano de kits  que assino e não me arrependo. Indico pra todos que gostam de ter algumas lembranças reveladas, tanto que uma das meninas que moram comigo também assinou um pacote. Descobri que a minha conta (acho que são em todas) tem um código de indicação pra desconto e que vocês podem usar a vontade, é o GABRIELLAS8561.

Agora eu quero saber, vocês ainda revelam fotos? Guardam álbuns de fotos?

Beijos, beijos

Gabi

Cadê a motivação de antes?

sexta-feira, junho 30, 2017

Eu sempre gostei de blogar, de escrever, de pegar papel e caneta e colocar tudo aquilo que estava sentindo ou pensando. Com o Juras Eternas (blog pessoal criado quando eu tinha 12 anos) foi assim, todos os meus momentos, minhas descobertas, minhas alegrias e tristezas estão registrados nele. Mas ai veio o Lucidez Feminina, um projeto idealizado e criado em parceria com as minhas primas, que despertou um outro lado meu, o da moda. E ele me mostrou/apresentou um novo mundo da blogosfera (nem sei se ainda usa essa palavra) e que um blog pode crescer a tal ponto dele se tornar uma empresa, ser uma forma de currículo e de uma única fonte de renda.

Nessas últimas semanas tenho lido alguns textos sobre metas, se encontrar no mundo virtual, resgatar aquela essência pessoal e, principalmente, sobre o ânimo para desenvolver as coisas. Ler esses textos foi como um tapa na cara me dizendo: "Gabriella, acorda! Cade aqueles textos que você escrevia cheios de sentimento, opiniões e dizeres? Cade aquela vontade de contar sobre as coisas que você é apaixonada (livros, viagens, moda)?". E isso vem martelando minha cabeça, vem me forçando a tomar atitudes diferentes, a delimitar o que eu quero agora, o que eu quero para o próximo ano, quem eu quero atingir e qual marca eu quero deixar.

[Foto: Pinteres]
É normal sentir um pouco de desanimo com a vida? Claro que é. Nesse vídeo  eu contei um pouco sobre os momentos (internos) difíceis que passei e nesse texto eu também falei um pouco sobre isso.

Não sei se o fato de morar a tanto tempo em outro estado e com outras pessoas têm contribuído pra essa ansiedade, que às vezes é tanta que chega ao ponto de me paralisar e eu não consigo/não tenho vontade de fazer nada. Sim, é assustador. Mas também é nesses momentos que eu reflito melhor sobre a minha vida, o que eu quero e quais são as áreas que eu preciso me reinventar.


No último feriado prolongado eu me desliguei da tecnologia, do barulho da cidade e da TV a cabo e fui me reconectar com a natura, com o silêncio, com a calmaria. Eu e o Roberto fomos para casa dos pais dele no interior e, especificamente, aonde eles moram não pega sinal de celular e pra você ir pra cidade só se for de carro. Ficar dois dias conversando, jogando baralho e acordar com o som dos pássaros, fez com que eu aproveitasse 100% daquele momento, as pessoas que estavam comigo e que tivesse a certeza que os planos que tracei para o futuro vão dar certo e que é só deixar nas mãos de Deus.

O que eu quero dizer com esse texto de Itu (como diz a blogueira Alê Garattoni), é que quando você se sentir desanimado com as coisas da vida, deixa a rotina e as obrigações de lado e vai fazer algo que lhe dê prazer, que te estimule a pensar em coisas novas, que faça você rir e que faça você sentir prazer.

--
A partir desse texto o blog vai sofrer pequenas mudanças. Vou continuar falando de beleza, moda, viagens e livros, mas também vou trazer mais textos pessoas e carregados de sentimentos.

Beijos, beijos








4 dicas para arrumar a mala de viagem

quarta-feira, junho 28, 2017

Independente do destino, viajar é uma das melhores coisas da vida, especialmente se a viagem for feita com os amigos, com o boy ou, até mesmo, sozinha. Escolher o hotel, fazer busca de passagens, e ver o roteiro é maravilhoso, mas quando chega na hora de arrumar a mala ai a história muda de rumo. Eu tenho que confessar, AMO arrumar mala de viagem. Pra mim é uma diversão e sempre inventos novas formas de não amassar a roupa e de couber tudo.

Como sei que nem todos compactuam com meu prazer (ou será loucura? haha), separei quatro dicas para te auxiliar nas escolhas certas das peças e não esquecer de levar nada.



#1: Por baixo da roupa

Durante a viagem você não vai ter como correr pra gaveta de lingerie e ficar escolhendo aquele sutiã incrível, confortável e que não marca na roupa. Por isso, é muito importante escolher as lingeries de acordo com as peças de roupa que vai levar, indo das básicas para usar no dia a dia até uma ou duas peças mais trabalhadas pra usar a noite ou com os looks que deixam a roupa de baixo a mostra.

Uma detalhe importante: é sempre bom levar uma ou duas calcinhas a mais para evitar qualquer contratempo, principalmente na mala de mão pra viagens de avião.



#2: Look viagem - básico e prático

Na hora de viajar a regra número um é "conforto, conforto, conforto". Seja de carro ou de avão você precisa estar se sentindo bem para passar pelas horas de espera e ansiedade até avistar o seu destino final. Para isso, nada melhor que as leggings, peças curinga no guarda-roupa de toda mulher.  Mas não precisa ser a legging básica preta. Variações com recortes, transparências, estampa e até o maravilhoso lurex são mais que bem-vindas. Além de uma peça para o percurso, as leggings são maravilhosas para explorar a cidade caminhando e, no caso de muito frio, podem ser usadas por baixo de outra calça.



#3: Sempre preparada

Por mais descontraída que seja a viagem, você nunca sabe quando vai surgir um jantar em um restaurante mais chic ou uma festa mais social. Caso isso ocorra, a dica é sempre levar uma peça mais social ou um vestido de festa simples e elegante. Mas o segredo é investir em peças que amasse pouco. Como você vai estar e um hotel, passar roupa pode não ser a coisa mais simples do mundo. Além do vestido, um salto confortável também não pode faltar!


#4: Jeans, Jeans, Jeans

Uma mala de vigem não seria completa sem um par de calças jeans, não é mesmo? Ou melhor, dois pares. A calça jeans é essencial para qualquer tipo de viagem, mesmo que a trabalho. Investir em dois pares com propostas diferentes pode salvar os seus looks. Uma mais estilosa com lavagem diferente, rasgos e até paches e outra de lavagem mais escura e corte reto tradicional, são apostas certeiras! Para montar o look trendy é só combinar com um body e um sapato flat form.



#DICA EXTRA: Nas viagens de avião leve sempre uma troca de roupa e uma necessário com itens básicos (ao meu ver): desodorante roll on (ou em creme), escova de dentes, base, rímel, hidratante labial, creme para as mãos e absorvente. Caso o voo atrase, a mala seja extraviada ou a conexão seja grande, você não fica na mão.

Espero que as dicas tenham ajudado.

Beijos, Beijos

ps. esse post foi sugestão de pauta da loja Amaro, tendo sido adaptado para o blog. 


Testei: Linha Alisena da Muriel

terça-feira, junho 27, 2017

Balões; na recepção uma mesa repleta de produtos; no salão principal mesas espalhadas tendo cada uma oito lugares; e ao redor blogueiras de todos os cantos, cada uma com seu estilo e segmento. Essa é uma pequena descrição de como foi o evento da marca Muriel, realizado no mês de maio. “Mas nossa Gabi, só agora você está falando dele?”. Sim, só agora. Mas foi por um único motivo, testar real oficial a Linha Alisena e trazer uma parecer completo do que achei dessa linha.


Para quem não conhece a Muriel, a marca é brasileira, existe há 80 anos e é muito conhecida pelo creme para manchas e pelo óleo corporal (que é magnífico). Com a constante mudança do setor de beleza e cosméticos o presidente da Muriel, percebeu que hoje em dia as mulheres querem produtos que atendam a todas, desde as cacheadas até as alisadas e que a influência das próprias consumidoras, foram fundamentais para a produção dos novos produtos da marca. 

Durante o evento foi apresentado a cartela de produtos que a Muriel possui, com destaque para o Alisena, produto escolhido para ser apresentado e testado em uma participante durante o encontro. A marca trabalha com as linhas de tratamento (unhas, pés e manchas), linha infantil, corpo e cabelos.

SOBRE O ALISENA

A linha foi inspirada nas receitas caseiras que levam amido de milho. Os produtos são livres de formal e de tioglicolato (substância responsável pelo efeito alisamento, relaxamento e permanente) e contém amido de milho, D-Pantenol e aminoácidos. A linha Alisena promete fios mais lisos e alinhados. 

Ao final do evento cada participante recebeu um kit para testar e falar sobre (olha a jogada de marketing). E sim, eu testei e no vídeo a baixo eu mostro o passo a passo do produto, como que o meu cabelo ficou e o que eu achei. É só apertar o play!


A Mah (que também faz parte do blog e minha prima) tem os cabelos bem lisos e também gostou bastante do produto. De acordo com ela, o seu cabelo ficou mais liso e sem frizz, além do brilho que ele deixou. 

Fora do kit eu também levei pra casa um creme de mão (acabei dando pra minha irmã), o óleo corporal (é o primeiro que eu uso até o fim) e a pomada modeladora (ótima pra quem tem cabelo curto).

Aqui em Mariana (MG) alguns produtos são vendidos nas Drogaria Brasil. 

E ai pessoal, vocês já conheciam a marca? Se sim, o que acham dos produtos?

Beijos, beijos


Dia dos namorados: 4 passeios que cabem no bolso

sexta-feira, junho 09, 2017

Namorar é uma delícia, ganhar presentes é maravilhoso  e planejar passeios/viagens/surpresas é sempre um desafio. Sim, desafio, porque nós mulheres (pelo menos eu) sempre quero fazer algo diferente pra agradar o boy e que, de preferência, caiba no bolso. Como eu disse nesse post e nesse vídeo, uma das formas que eu e o Roberto optamos por diminuir nossos gastos foi fazer passeios diferentes e de baixo custo. Pensando nisso, trouxe pra vocês algumas dicas do que fazer no dia dos namorados, que não seja o velho roteiro cinema - jantar - motel.

  • Festa junina nos trilhos

Foto: Internet
Já que junho também é o mês das festas juninas, porque não comemorar o dia dos namorados em uma e ainda por cima dançando forró (se você gosta, claro). Esse mês o Nos Trilhos, espaço de eventos em SP, recebe nos dias 17, 23 e 24 festas juninas, sendo que no primeiro dia tem Bicho de Pé.

Essa é uma opção pra quem quer algo diferente, divertido e ainda poder comer diversas comidinhas. O arraial dos Nos Trilhos não é gratuito, custa R$35 e não sei se esse valor é revertido em consumação. Mas em SP há diversos locais realizando festas juninas com ingressos total free  e de até R$80 (relação completa aqui)

  • Passeio de bicicleta


Ainda na categoria "não tenho muita grana", porque não fazer um passeio guiado de bicicleta por SP e ao final realizar um piquenique?. Pra quem não sabe, em SP existe o Bike Tour SP, um projeto que oferece visitas guiados por alguns pontos da capital de forma gratuita. Eu já fiz o trajeto do Ibirapuera e adorei. Você conhece novas pessoas, conhece a história daquele local e faz um passeio diferente pela cidade. 

"A Gabi, mas é dia dos namorados cadê o romantismo?" Gente, o romantismo (pra mim) está em todo lugar e basta o casal está disposto a fazer daquele momento o mais prazeroso, alegre e divertido. Nesse vlog eu contei como que foi o passeio e no site do Bike Tour tem a relação dos dias, horários e locais. 

  • Passeio dos vinhos


Depois de fazer o passeio da Rota dos Vinhos, eu pensei: Porque eu nunca tinha feito? Gente, pensa em um passeio aonde você conhece várias vinícolas, prova vários vinhos e queijos, conhece pessoas legais e ainda compra vinhos por um preço banaca. Pra quem gosta da bebida e quer algo romântico, esse passeio é uma ótima opção. 

Você pode optar por participar de uma excursão (como eu e o Roberto fizemos) ou ir só o casal. A dica é pegar o mapa da Rota dos Vinhos e ir traçando quais vinícolas quer visitar. Todas que conhecemos têm entrada e degustação gratuita. Algumas, como a Goes oferece visita guiada pelo local de produção e uma degustação de vinhos mais detalhadas. Os preços variam de acordo com o passeio. 

Eu fiz esse post contando como que foi a experiência. Quem mora em SP e quer sair da capital pra fazer algo diferente, vale muito a pena. 

  • Paranapiacaba



Paranapiacaba é um local que vocês devem conhecer e, sempre que possível, voltar. A vila fica no distrito de Santo André, é super pequenininha, todas as casas são coloniais (feitas de madeira) e, pra quem não tem carro, consegue chegar de duas formas: de trem e ônibus, ou pelo Trem Expresso Turístico (funciona aos domingos e sai da estação Luz). Eu já fui pra Paranapiacaba pelas dois jeitos e recomendo, primeiro, fazer o passeio do Trem. A locomotiva é uma graça, aconchegante e os passageiros vão ouvindo a história de cada bairro que vão passando. 

De trem, você tem a opção de comprar só as passagens e conhecer a vila sozinho ou comprar as passagens + o pacote de guia, que já está incluso o almoço e visita no parque. Só para vocês terem uma noção, tem uma passeio de trilha que ao final da pra você ver a cidade de Santos (é o que dizem). Mas conhecer só a vila já vale o passeio. Aqui vocês podem ver a relação de todos os roteiros de Paranapiacaba. 

Mas Gabi e você, qual desses passeios vai fazer? Infelizmente nenhum (o único que não conheço é o Nos Trilhos), porque esse ano eu e o Roberto combinamos de ir pra casa dos pais dele (faz tempo que não vemos eles) e também porque não queremos gastar. Porém, estou pensando em fazer algo mais íntimo, um jantar em casa, uma sessão de cinema diferente, um café da manhã, ainda estou planejando o que será. E, pra mim, o fundamental é a intenção e estar junto com quem a gente a ama.

E as (os) comprometidas (os), já sabem o que vão fazer pra comemorar a data?


Beijos, beijos


Maratonei: 13 reasons why e Las chicas del cable

segunda-feira, junho 05, 2017

Essas últimas semanas foram insanas no quesido séries, maratonei duas: 13 reasons why e Las chicas del cable. Sem esquecer, claro, de colocar em dia a minha queridinha Grey's Anatomy (#dispensacomentários). E como eu adoro compartilhar com vocês o que ando ouvindo e assistindo, hoje o post é em dose dupla.


Comecei a assistir 13 reasons why porque é produzida pela Selena Gomes para o Netflix e também porque já estava ouvindo algumas pessoas falarem dela. No primeiro episódio já fiquei "de cara" com a trama e o bichinho das séries me picou e eu sempre ficava pensando "tenho que terminar de assistir" ou "só mais um episódio". Não vim aqui falar que você (que gosta de séries) tem que assistir 13 reasons (mas #ficaadica), mas sim contar alguns casos pessoais e como - a partir da série - eu me peguei relembrando esses momentos.

Eu nunca fui a garota popular da escola, mas também não ficava sozinha, no canto, na hora do intervalo. Andei com as mais populares, me meti em encrencas junto com elas, falei mal de outros alunos e já cheguei a bater em uma "amiga". Mas também era chamada por apelidos, tinha a turma que não ia com a minha cara e também já me meti em confusão por querer ser algo que não era.


13 reasons why mostra, de alguma forma, um pouco do que eu vivi e também retrata como que muitos adolescentes passam pela fase do ensino médio. É um bicho de sete cabeças? Não. Mas também não é o país das maravilhas. É justamente nessa transição do "sou adolescente" para "agora sou adulto" que muitas pessoas entram em crises internas por não saber para onde vão, quem estará lá na frente com elas e o que os outros (colegas da escola) vão pensar se eu falar ou fazer isso.

Sobre o suicídio, gostei da forma que ele foi retratado, porque sim, esse é um assunto polêmico e que sempre vai haver diversas opiniões sobre. Pra quem não sabe, no jornalismo quando há um caso de suicídio o recomendado é não colocar a causa da morte, porque aquela notícia pode influenciar outras pessoas a tentarem o mesmo ato. Música, fotografia e atuação dos atores, estão de parabéns.


Chicas del cable me conquistou desde o momento que li a sinopse: "Em 1929, quatro mulheres vêm de diferentes partes da Espanha para trabalhar como “garotas do cabo” (operadoras de telefonia) em uma empresa em Madri que vai revolucionar o mundo das telecomunicações. No único lugar que representa progresso e modernidade para as mulheres da época, elas aprendem a lidar com inveja e traição, enquanto embarcam em uma jornada em busca do sucesso" (site Adoro Cinema).

A série me conquistou por ter a mulher como personagem principal e por passar a mensagem de que, nunca devemos desistir daquilo que desejamos. Um exemplo é a personagem Carlota que o seu maior sonho é trabalhar e ser independente, mas o pai não deixa porque "isso iria manchar honra da família" e ela passa por cima dele pra poder conquistar esse sonho. E já Marga, é aquela pessoa que resolveu ir pra cidade grande (mudar para outra cidade para estudar ou a trabalho, é um exemplo atual) conhecer coisas novas e encarrar novos desafios.


 Chicas del Cable te traz a reflexão do que você quer para sua vida a partir de como que a mulher era tratada no ambiente de trabalho e como que ela era vista. Trabalhar, ter o seu dinheiro e poder pagar as suas contas?; Trabalhar ou ficar em casa tomando conta dos filhos?; Continuar por 5/10 anos no mesmo cargo ou buscar se atualizar pra conquistar novos postos?


Questionamentos que nos fazemos a todo momento, não? Me contém, já assistiram essas séries? O que acharam?

Beijos, beijos


Inspiração: Mini wedding

quarta-feira, maio 31, 2017

Como você sabem, maio é conhecido como o mês das noivas e como casamento é um dos temas que a equipe do LF adoro abordar, não poderíamos deixar de trazer um post sobre o assunto. Conversando com uma amiga, ela me disse que quando for casar quer algo mais íntimo, só para familiares e amigos, nada muito grande. E, coincidência ou não, depois dessa nossa conversa  passei a ler (e ver) muitas matérias sobre casamentos pequenos, também conhecido como Mini Wedding. 

Esse modelo vem conquistando muitos casais que veem nesse formato uma solução para reunir "os mais chegados" e gastar pouco. Sem contar que as celebrações menores da a opção dos noivos abusarem mais do "faça você mesmo". Independente do tamanho da festa/celebração/cerimônia que você for fazer, não pode ser deixado de lado o número de convidados; ambiente (fechado ou aberto); horário; estilo, entre outros.


Separei algumas inspirações pra quem não quer deixar a data passar em branco, mas não tem muito dinheiro para investir (sim gente, casamento é investimento).







O que vocês me dizem do mini wedding? 

Beijos, beijos

ps. todas as fotos foram retiradas do Pinterest.