#Moda: Do trabalho ao Happy Hour

quinta-feira, janeiro 26, 2017

Com o início do verão, está aberta oficialmente a temporada de Happy Hour. Afinal, nada melhor do que aproveitar a esticadinha do sol para reunir os colegas de trabalho ao redor de uma mesa de um bar após um cansativo dia de trabalho. Mas, na verdade, qualquer estação do ano é muito bem-vinda para relaxar um pouquinho na companhia dos colegas da empresa, né?

As mulheres do mundo corporativo, que são adeptas do workwear para o dia a dia, podem acabar se sentindo um pouco desconfortável ao chegar em um local mais relax com o look que foi trabalhar. Afinal elas estarão com peças que passam um ar mais sério que precisam dar conta da rotina nos escritórios, reuniões e almoços de negócios. São roupas femininas normalmente de alfaiataria, que contam com estruturas mais amplas e elegantes que seguem as formas tubulares dos anos 60.

Por outro lado, curtir um barzinho com os amigos pede um visual mais descontraído. Se o lugar for mais badalado, peças com mais cores, estampas e brilho são muito bem-vindas, obrigada.
Conciliar a produção formal do expediente com o clima informal do Happy Hour pode causar certa confusão à primeira vista. Mas não é difícil não. Com algumas peças escolhidas estrategicamente a gente consegue aproveitar o look sem precisar voltar em casa somente para mudar o visual.

A Nova Alfaiataria a favor de looks mais descontraídos

Em 2016 a tendência da Nova Alfaiataria invadiu as passarelas do mundo inteiro com roupas de cortes clássicos, feito em tecidos menos estruturados, dando um ar mais descontraído às peças. Claro que nem todos os modelos das passarelas podem ser utilizados nos escritórios, mas a tendência pode ajudar a construir um visual com uma pitadinha de informalidade.



Segredos escondidos na bolsa

Se você usa sapatilhas ou sapatos mais fechados para trabalhar, pode levar uma sandália de salto alto na bolsa e trocar após o expediente. O mesmo vale para a make. Um batonzinho mais forte junto com uma retocada no olhar não só pode falta. Afinal, o Happy Hour sugere um look menos informal.

Só cuidado para não abusar da maquiagem e acabar ficando com uma aparência muito extravagante. A gente também não pode esquecer que a ocasião não deixa de ser uma ocasião com colegas de trabalho.

Peças coringas de Workwear para Happy Hour

O segredo para arrasar no expediente e se manter elegante no Happy Hour é usar peças que sejam versáteis. Uma dica é apostar na sobreposição tubinho midi e casaquinho curto com um corte geométrico. Você pode optar por um tubinho um pouco mais ousado e alegre e utilizar o casaquinho por cima no horário do expediente e tirá-lo para curtir o Happy Hour.

Outra estratégia que dá certo é procurar usar peças workwear em cores mais alegres para dar uma diferenciada, como um sapato ou calça colorida ou até mesmo fazer uma combinação de cores diferentes entre vestido e sapato. Mantendo sempre o bom senso e os cortes clássicos nas peças.


Eu que trabalho de uniforme quando sei que vou sair depois do serviço, costumo levar uma outra blusa ou uma peça de roupa para trocar no serviço. Tudo também depende do lugar, das pessoas e do ambiente. Confesso que dependendo do lugar, nem troca de roupa e foi de uniforme (hahahaha). O que vale e companhia e a cerveja pra acompanhar o momento. 

Beijos, beijos

p.s. esse post foi uma sugestão de pauta da Amaro 


Oscar 2017 - Indicações

quarta-feira, janeiro 25, 2017

Olá pessoas lindas!

Chegou o dia que eu mais esperava (na verdade foi ontem), a publicação da lista dos indicados ao Oscar 2017. No começo do mês já tinha visto uma lista de possíveis indicados - e pra minha felicidade já tinha assistido alguns dos filmes. Não sou uma maníaca, mas gosto muito de acompanhar a premiação, assistir os indicados e, claro, fazer comparações e dar minha opinião. Deixando o lero, lero de lado vamos a lista:




  • Melhor Filme



  • Melhor ator


  • Melhor atriz

  • Melhor animação
 

  • Melhor documentário


  • Melhor canção original








  • Melhor figurino

Essas são algumas das categoriais que eu mais gosto. Até o momento, o único da lista que já assisti é o documentário a 13º emenda que está disponível no Netflix #ficadica. Ainda não decidi se vou fazer um post no blog com o que achei dos filmes assistidos, se vai ser pelo Instagram ou se vou deixar pra fazer a comparação no dia da premiação. O que vocês preferem?

O restante dos indicados ao Oscar, podem ser conferidos aqui.

Beijos, beijos

ps. as imagens foram retiradas da internet


#Testei: Família Monange [Cabelo]

quarta-feira, janeiro 18, 2017

Janeiro, primeiro mês do ano e a primeira resenha de produto (de 2017) está no ar. Sei que estou comprometida com o projeto pé de meia, mas, mesmo com as restrições, quero testar mais produtos de cabelo e maquiagem. E abrindo a categoria #Testei de 2017, hoje vou falar da família Monange para cabelos.

Descobri, através de um vídeo da Nadica, que a Monange estava explorando novos setores da beleza e que estava com uma linha para cuidados com o cabelo. Achei mara a novidade e já fiquei louca para testar, ainda mais porque sempre gostei dos hidratantes da marca (principalmente pelo $$). Fazendo uma pesquisa rápida pelo site da marca, em 2013 eles fizeram um relançamento das suas linhas tendo um total de 65 produtos nas categorias: capilar, corporal e desodorantes. Sinceramente não sei em que planeta estava, que não fiquei sabendo disso.

Mas, para minha alegria, aqui em Mariana vende os produtos da linha capilar e eu puder matar a vontade de testa-lo.
Ao todo são nove tipos de cuidados para nossas madeixas: antifrizz, cachos perfeitos, lisos radiantes, prevenção à queda, hidratação intensa, proteção térmica, reconstrutor, pré e pós química e anticaspa.

O que estou usando

Como estou usando meu cabelo natural desde novembro passado, o primeiro produto que comprei foi o creme de pentear (só tinha ele na loja) hidratação intensa. Por usar meu cabelo mais escovado do que natural (hoje em dia é o contrário), nas primeiras vezes que usei tive que ir dosando a quantidade de creme que passava no cabelo. Até o aspecto dele com o produto, foi algo que tive que me adaptar.

Algo que notei, é que o meu cabelo se comporta de duas formas: 1. quando uso o creme de pentear depois de passar o levean-in, meu cabelo fica um pouco mais pesado e só no final do dia que vai indo embora aquele aspecto de molhado e de mechas durinhas; 2. quando eu uso só o creme de pentear, o cabelo também demora um pouco pra ficar sem o aspecto de molhado, porém fica bem mais leve e os cachos se avolumam mais rápido.

Quanto a definição dos cachos, ele deixa definido conforme você vá amassando o cabelo, mas eu acredito que se eu usar o creme próprio para cabelos enrolados os cacho vão ficar mais encorpados.

É cheiroso, cabe no bolso e vale a pena comprar. Creme de pentear hidratação intensa: Aprovado


O segundo produto que comprei foram o shampoo e condicionador pré e pós química. Na época que comecei a usar ainda estava ruiva e optei por essa linhas, porque meu cabelo estava muito fragilizado e mesmo depois da hidratação não estava gostando do aspecto que ficava quando passava a mão, principalmente nos dias que fazia escova.

Diferença imediata que eu senti: maciez após passar o shampoo. O produto anterior que estava usando era transparente e acredito que isso fazia com que ele limpasse muito meu cabelo, tirando a oleosidade necessária. Com o Monange senti na hora a mudança de textura. O condicionador é bom, mas eu acho que ele poderia ser um pouquinho melhor e um pouco mais consistente. Ambos cumprem o que prometem: recuperação e fortalecimento dos fios. Veredicto final: Aprovado.

O próximo passo é testar um creme de hidratação e o creme de pentear para cabelos enrolados, assim que comprar venho contar pra vocês o que achei.

Alguém já testou a linha capilar da Monange? O que acharam?

Beijos, beijos

Testei

#Desejando: Sapatos metálizados + Looks

terça-feira, janeiro 10, 2017

Há alguns meses atrás várias (várias mesmo) marcas lançaram diversos sapatos metálizados entre eles: oxford, flatforms, tênis e rasteirinhas, desde o dourado até o rosé. Eu tenho uma queda por oxfords e quando vi esses novos modelos, meus olhos brilharam e foi amor a primeira vista. Cheguei a experimentar dois modelos, mas o $$ não deu pra comprar nenhum deles (#chorei #chateada). Mas como desejar não paga nada (que bom), trouxe uma seleção de modelos de sapatos metálicos e algumas inspirações de looks de como combina-lo.



Imgens tiradas do Pinterest


metálizados
Imagens tiradas do Pinterest




metálizados
A Lúcida Ana Claudia já se rendeu [@lucidezfeminina]


Como estou fazendo o projeto pé de meia e me comprometi em não comprar nada durante esse ano, não sei se vou conseguir arranjar uma brechá pra comprar um (espero que sim hahaha).

Alguém ai já caiu na onda dos metalizados?

beijos, beijos


metálizados

Conhecendo a Vaniday

segunda-feira, janeiro 09, 2017

Olá pessoal, no fim de dezembro tive a oportunidade de conhecer os serviços da Vaniday que é um App hiper completo, onde você encontra serviços para os cabelos, unhas, sobrancelha, estética, maquiagem, massagem e até barbearia.

Enfim ele é muito completo,  com filtros por preço, localização, tipo de pagamento (que pode ser online...nada melhor que após esmaltar as unhas não ter que se preocupar em abrir a carteira e correr o risco de borrar elas), tem também pacotes de beleza e vários cupons de desconto (essa é a parte que a gente mais gosta né).

A Vaniday já está presente em alguns estados brasileiros e aqui em São Paulo são muitos os salões parceiros.

No fim do ano com viagens e com várias confraternizações estava sem tempo de ficar agendando várias idas aos salões e nem acharia tantas datas disponíveis, então visando a minha necessidade optei por fazer unhas em gel, outra coisa que levei em consideração foi um salão que fosse próximo ao meu serviço, pois sairia de lá correndo pra dar plantão.

Agendei e paguei pelo App e lá fui eu fazer as benditas unhas em gel, cheguei um pouco atrasada pra variar, mas mesmo assim fui super bem atendida e rapidamente já estava com as tips colocadas e fazendo a base de gel, enfim sai com as unhas lindas e fiquei com elas assim até a 6ªf (06/01...enquanto escrevia percebi que uma das tips caiu)... no meio do caminho  só mudei a cor do esmalte de nude pra um pretinho básico. 





Eu amei usar o App, amei o suporte mandando lembretinho com a data e horário, achei super funcional voltado pra homens e mulheres modernos e sem tempo rs.

Amei também o salão onde executei o serviço e super indico pra vocês os serviços da Vaniday!
O salão que eu fiz as unhas e também super indico é o:

Supreme Studio Hair
Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto,550
Pinheiros

#Livro: Comprometida; Liz Gilbert

sexta-feira, janeiro 06, 2017


O que será que aconteceu com Liz Gilbert depois de sua peregrinação em busca de Comer, Rezar e Amar? Essa foi a pergunta que ficou martelando na minha cabeça depois que assisti o filme e eis que, na minha viagem para Porto Alegre, encontro a continuação por um preço camarada (R$10 - comprei na feirinha que tem no Brique da Rendenção). Com o título Comprometida, a autora conta o que aconteceu em sua vida depois que conheceu Felipe e quais foram os acontecimentos até eles finalmente conseguirem ficar juntos #spoiler [eles se casam].

Pra quem espera uma história de amor, com relatos amorosos, como que passou a ser morar junto com outra e todo aquele conto de fadas, já pode largar o livro e ir ler outra. Comprometida fala sim sobre amor, mas o amor dentro do casamento e como que ela o enxerga. Liz explica como que essa instituição (o casamento) é retrata em algumas culturas e como que as mulheres o veem.

Comprometida me mostrou as fases que um casamento pode ter, como que nos doamos ao outro ao ponto de fazer coisas que dissemos que nunca mais faríamos, como que é a expectativa dos outros em relação a sua relação e como comprometemos e adaptamos a nossa vida para viver com outra pessoa.


Livro

#Pantone: Vem ser verde em 2017

quarta-feira, janeiro 04, 2017

Antes mesmo de 2017 chegar a Pantone divulgou - segundo ela - a cor que vai predominar nesse ano, o Greenery um verde misturado com amarelo e que, bem, não é lá uma cor maravilhosa. Mas antes de você se desesperar achando que não vai conseguir ficar na moda ou sair comprando todas as peças verdes por ai, vem entender primeiro o que é a Pantone e como que a empresa passou a ser uma influenciadora, quando o assunto é a cor do momento.


Com mais de 50 anos, a Pantone foi criada por Lawrence Herbert que desenvolveu um sistema para resolver problemas quando as cores se misturavam no campo das artes gráficas. "Sua visão de que o espectro de cores é visto e interpretado diferentemente por cada indivíduo conduziu à invenção do PANTONE MATCHING SYSTEM, um manual de cores padrão em formato de leque ou chip."

Se reinventando e aprimorando o seu sistema de tempos em tempo, a Pantone desenvolveu um novo conceito de combinação de cores para novos usos, principalmente para a indústria. Tecnologia digital, têxteis, plásticos, arquiteturas e interiores, também foram beneficiados com esse novo programa.

Mas e o Greenery, porque ele foi escolhido como a cor de 2017? De acordo com o site da Pantone, a cor representa os primeiros dias da primavera quando as folhas revivem, restauram e se renovam. O Greenery é o acalento, a tranquilidade, a respiração e a serenidade que muitas vezes precisamos. "Greenery nos fornece a garantia que nós ansiamos em meio a um tumultuoso ambiente social e político. Satisfazendo nosso crescente desejo de rejuvenescer e revitalizar, Greenery simboliza a reconexão que buscamos com a natureza, um aos outros e um propósito maior", disse a Diretora Executiva do Instituto de cor Pantone, Leatrice Eiseman.


E para que possamos ter um pouco desse desejo de rejuvenescer, trouxe algumas opções de looks e também aonde a cor pode ser adiciona na nossa decoração.


verde


verde


E ai, já aderiu ao verde?

Beijos, beijos


verde