O que fazer em Floripa no inverno

quarta-feira, agosto 23, 2017

Floripa, sinônimo de praia, biquíni, água de coco, passeios de barco... mas, e Floripa no inverno? Tem o que fazer? Claro que tem e hoje eu trago pra vocês o roteiro da viagem que fiz nesse mês. O motivo da viagem foi pra passar o dia dos pais com o meu pai e descansar, claro. Confesso que quando dei conta de que estava indo no inverno fiquei "o que vou fazer em Floripa no inverno?" e por poucos minutos o desanimo bateu. Mas eis que a Gabriella viajante despertou e eu já fui logo buscando em blogs, sites e vídeos do que faz em Floripa quando não der praia.

Busca ali, busca acola e depois de conferir tantas dicas, criei o meu próprio roteiro e compartilho abaixo o que fiz nos quatro dias que fiquei em Floripa.



1º dia
Como chegamos de viagem no período da manhã, escolhemos tirar a tarde pra conhecer os pontos turísticos do centro. Começamos pelo Mercado Público que fica em frente ao Terminal de Integração do centro (TICEN). Seguimos pra Casa da Alfandega, que fica em frente a uma das saídas do mercado. Lá conferimos a exposição e venda de artesanatos.

Saindo da Casa da Alfandega, você pode seguir em frente que vai dar na Praça XV de Novembro aonde tem a Figueira Centenária, a praça é linda e rende belas fotos. E do outro lado da calçada tem o Palácio Cruz e Sousa, que serviu como casa do Governo do Estado. A história de Florianópolis está toda nele contada através de fotos, pinturas e mobília. A entrada custa R$15 (inteira) e R$7,50 (meia).

Figueira centenária

Palácio Cruz e Sousa

2º dia
Depois de já ter conhecido o centro, é hora de começar a ir para os arredores da ilha. No segundo dia escolhemos ir conhecer o projeto TAMAR, que fica na Barra da Lagoa. A unidade de Santa Catariana é voltada para a preservação e cuidados com as tartarugas. No Museu do Tamar são realizados visitas guiadas e apresentação em vídeo sobre o projeto. Também é possível acompanhar a alimentação das tartarugas e a sua soltura no mar.

O local não é grande e em 3h você consegue ver tudo e tem tempo de conhecer as praias da redondeza, isso pra quem vai de carro. Já quem optou por transporte público, como foi o nosso caso, você acaba ficando um tempo bom dentro do ônibus. Pra quem for escolher a segunda opção, o ônibus pra Lagoa sai do terminal TICEN.








3º dia
Para os amantes de praia não irem embora de Floripa sem ter ido em uma, no inverno você pode conhecer o vilarejo de Ribeirão da Ilha. O local é a segunda colônia  a se desenvolver em Florianópolis que conta com sua arquitetura do século XVIII e XIX, preservada até hoje. Um dos atrativos de Ribeirão da Ilha é a gastronomia, principalmente as ostras.

Confesso que não estava nos nossos planos conhecer Ribeirão (queríamos fazer o passeio de barco), mas quando chegamos lá, valeu super a pena ter ido ao vilarejo. Decidimos almoçar no restaurante Ostradamus, que é um dos mais top na região (tiramos esse dia pra comer bem $$). Ele possui dois ambientes, o interno e o externo com vista para o mar. Sobre a comida, eu gostei - mesmo não curtindo muito frutos do mar -. O atendimento foi excelente, tudo limpo, arrumado e o ambiente é super agradável.








No quarto e último dia não fizemos nada de especial e só fomos ao shopping. A seguir tem o vlog do segundo dia mostrando o projeto TAMAR e o Ribeirão da Ilha.




Quem ai já viajou pra Floripa no inverno? O que vocês acharam do roteiro?

Beijos, beijos
Gabi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos conte o que você achou do post, adoramos receber elogios, críticas construtivas e sugestões de temas.